sexta-feira, 8 de maio de 2015

Lambada de Serpente, de Djavan







Lambada de Serpente


Cuidá dum pé de milho
Que demora na semente
meu pai disse meu filho, noite fria, tempo quente


Lambada de serpente
A traição me enfeitiçou
Quem tem amor ausente já viveu a minha dor


No chão da minha terra
Um lamento de corrente
Um grão de pé de guerra
Pra colher dente por dente


Lambada de serpente
A traição me enfeitiçou
Quem tem amor ausente já viveu a minha dor



(Do LP Alumbramento, de 1980.)


Abaixo, uma gravação ao vivo de Djavan.

video


O coral Madrigal Sempre EnCanto, da UNICAMP, também cantou Lambada de Serpente. Ficou muito boa a performance. Veja abaixo.

video


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do poema ou da postagem? Deixe aqui sua opinião.

Diga o que achou do blog ou de algum poema. Agradecemos desde já seu contato.

Nome

E-mail *

Mensagem *